Prorrogadas até 2 de agosto as inscrições para processo seletivo de estágio na área de Direito em Uberlândia

Estudantes de graduação da área de Direito poderão se inscrever até 2 de agosto

Uberlândia (MG) - O Ministério Público do Trabalho em Minas Gerais (MPT-MG) receberá inscrições, até 2 de agosto de 2021, para o processo seletivo de estágio não obrigatório para cursos de graduação das seguintes áreas e localidades:

  • Direito: Procuradorias do Trabalho nos Municípios de Coronel Fabriciano, Divinópolis, Governador Valadares, Juiz de Fora, Montes Claros, Patos de Minas, Pouso Alegre, Teófilo Otoni, Uberlândia e Varginha.

O certame oferece vagas para provimento imediato e para formação de cadastro de reserva para contrações ao longo de sua validade, que é de um ano, podendo ser prorrogada até o limite de dois anos.

Continue Lendo

Imprimir

Em 2020, PTM Uberlândia instaurou mais de 300 procedimentos investigatórios


Irregularidades mais investigadas estão relacionadas ao meio ambiente e emergência relacionadas à Covid-19

Violações de direitos relacionados com proteção a doenças e acidentes no trabalho em todos os setores da economia e especificamente as condicionantes para a proteção de contágio por Covid-19 foram os assuntos mais recorrentes nos 342 procedimentos investigatórios instaurados pela Procuradoria do Trabalho em Uberlândia (PTM), no Triângulo Mineiro, ao longo do ano de 2020.

Continue Lendo

Imprimir

Aplicativo gratuito que conecta consumidores a serviços já conta com mais de 7 mil estabelecimentos cadastrados

Mais de 7 mil estabelecimentos de todo o país já estão cadastrados no aplicativo (App) Fique no Lar!. Desenvolvido por pesquisadores e alunos do Instituto Federal do Ceará (IFCE) e que tem o Ministério Público do Trabalho (MPT) como um dos apoiadores, o App tem como objetivo conectar fornecedores de serviços essenciais a consumidores por meio de delivery ou retirada de produtos diretamente com o fornecedor.

Continue Lendo

Imprimir

Sentença obtida pelo MPT obriga hospital de Uberlândia a respeitar limite de jornada de trabalho de empregados

Funcionários do réu eram submetidos a período laboral que chegava a 14 horas por dia, além de outras infrações

O Hospital e Maternidade Santa Clara em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, está obrigado a fixar os limites da jornada de trabalho de seus funcionários. A sentença, obtida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) em uma ação civil pública (ACP), foi ratificada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (TRT-MG) em um acórdão, publicado no início de setembro. Está mantida ainda condenação ao réu ao pagamento de uma indenização por dano moral coletivo no valor de R$ 20 mil.

Continue Lendo

Imprimir